segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

Ninguém

Não consigo lembrar quem eu era antes de ser gabi. Quando lembro da cidade suja e de luzes bonitas, lembro de mim, mas não lembro de você, não lembro de ninguém. Lembro de coisas que não existem e nunca aconteceram. Não sei se ainda faço algum sentido; virei uma seqüência de ações impulsivas e inconseqüentes;

Sabe aquilo que te prometi, aquilo que sabemos que não vamos ter? Esquece tudo isso menina, volta pra realidade que eu criei sozinha que é tão melhor que essa.

Já faz algum tempo que esquecemos como escrever bonito, então deixemos o bonito de lado, vamos continuar falando coisas sem sentido que nos fazem bem...vamos brincar de ser normal porque o resto não interessa a mais ninguém.


ninguém

3 comentários:

  1. Que saco, já to de saco cheio de poesia

    ResponderExcluir
  2. Fracassados detected

    ResponderExcluir
  3. Falou por mim! Vamos nos mandar ao não, com tanta poesia contida no silêncio.

    ResponderExcluir